Amazonas tem aumento de 9,91% na abertura de empresas

A Junta Comercial do Estado (Jucea) registrou nos primeiros meses do ano, comparados ao mesmo período de 2023, o aumento de 9,91% na constituição de novos empreendimentos no Amazonas, de acordo com os dados do Sistema de Registro Mercantil (SRM), vinculado ao Ministério da Economia.

Segundo o relatório do SRM de janeiro a abril de 2024, as primeiras atividades econômicas que se destacam apontaram um acréscimo de abertura de empresa no comércio alimentício de 9,44%, de bebidas 22,84%, de cosméticos, perfumaria e de higiene 10,86%, em referência a 2023.

Na Classificação Nacional das Atividades Econômicas (CNAE) foram registrados dois novos seguimentos; o de gestão empresarial e informática, que foram inseridos na relação das dez atividades empresariais mais constituídas no Amazonas, neste quadrimestre.

Segundo a presidente da Jucea, Maria de Jesus Lins, o saldo positivo na abertura de novas empresas, vem fomentando a estimativa a cada ano, contribuindo com ao desenvolvimento econômico do estado.

“Nós registramos um ótimo percentual em comparação a 2023, novos seguimentos se destacam e agregam serviços para nosso estado e para economia. Manter o fomento de registros empresarial ao longo dos anos é o resultado que sempre buscamos, facilitando e agilizando o processo de registros mercantis”, declarou a presidente.

 

Tipos de empresas

Também foram registrados no SRM diferenças, em relação a 2023, na natureza jurídica da empresa do tipo empresário individual, que diminuiu cerca de 3,86% e das cooperativas, em 16,67%. Na contrapartida a sociedade empresarial Ltda obteve um crescimento de 19,32%.

 

Potencial de negócios

Ao acessar o portal de serviços da Jucea e iniciar o processo do registro mercantil, o empreendedor vai começar pela consulta de viabilidade do negócio, que pretende ser registrado ou alterado.

Nesses números de pretensões deste ano, para o mercado de negócios, também tiveram saldo positivo em comparação ao quadrimestre de 2023, computando a diferença na consulta de viabilidade um acréscimo de 14,63%, na análise de nome 14,45% e em alterações de endereço e atividade econômica de 14,55%, aumentando o saldo de possíveis novos registros, alterações e melhorias nas atividades econômicas do comércio.

FOTO: ASCOM/JUCEA