Acessibilidade

Junta Comercial do AM registra crescimento de 5,3% de novas empresas no primeiro trimestre de 2019

A Junta Comercial do Estado do Amazonas (Jucea) registrou, no período de 1º de janeiro a 31 de março de 2019, 1.310 novas empresas no Amazonas, um crescimento de 5,3% em comparação a mesma data em 2018. O balanço, ainda, aponta que a maioria das novas constituições, mais precisamente 668 registros, são do tipo Empresa Individual (EI), empreendedor que atua como o único titular de seu negócio, sendo este uma pessoa física e sem a presença de outros sócios, não se enquadrando como Microempreendedor individual (MEI).

Na categoria de EI se destacam, com o maior número de registro, empresas dos segmentos de serviços e de comércio varejista.

O relatório da autarquia, integrado ao Departamento de Registro Empresarial e Integração (Drei) do Ministério da Economia, Indústria, Comércio Exterior e Serviços, apresenta que, no mesmo intervalo de tempo, a Jucea extinguiu 587 empresas, um crescimento de 1,8% em relação ao primeiro trimestre do ano passado, que apresentou o encerramento de 497 registros ativos.

O secretário-geral da Junta Comercial, Alberto Ladeira, ressalva que os números não caracterizam saldo negativo para a receita do órgão, e que os motivos dos encerramentos das empresas não são de controle da Junta, mas são devidos a particularidades do usuário.

“Estas extinções, ao contrário do que se pensa, não são de todo negativas, pelo fato de esses registros estarem apenas ativos no sistema da Jucea, sem estarem atuantes no mercado com a geração de renda ou emprego. São empresas que estão fechadas há mais de 10 anos e que, por conta da burocracia, ainda estavam pendentes. Isso demostra que a digitalização do nosso sistema é eficiente não apenas para aberturas de empresas, mas também para encerramentos das mesmas”, explicou Ladeira.

Conforme o balanço trimestral, houve ainda um movimento de 282 registros de filiais no Estado, sendo 144 de Sociedade Empresária Limitada (LTDA); e a transferência de 22 empresas de outros estados brasileiros para o Amazonas, sendo 10 de LTDA.

 

FOTO: DIVULGAÇÃO/JUCEA

TEXTO: Assessoria de Comunicação da Jucea: Áquila Sicsú


Reportar Erro